Pular para o conteúdo principal

A "Palavra" pregada de forma cantada e som pesado do rock e metal progressivo pela "Servir & Adorar"

 

O

 Ministério Servir & Adorar aponta para a cruz de Cristo, serviço e adoração é o símbolo da Cruz, horizontal e vertical. O nome da banda surgiu a partir desta passagem do livro de Lucas: “E aconteceu que, indo eles de caminho, entrou numa aldeia; certa mulher, por nome Marta, o recebeu em sua casa. E tinha esta uma irmã, chamada Maria, a qual, assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra. Marta, porém, andava distraída em muitos serviços e, aproximando-se, disse: Senhor, não te importas que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe, pois, que me ajude.” Lucas 10:38-40.

O Ministério Servir & Adorar começou suas atividades em 2018. Atualmente é formado por José Henrique (Baixo e Voz Principal), Luiz Carlos Junior (Guitarra Solo e Back Vocal), Eloir Azevedo (Guitarra base e teclado) e Luiz Henrique (Bateria). A Banda tem como objetivo avançar em direção as almas fora das quatro paredes da igreja, “nós queremos cumprir o ‘IDE’ que nos foi comissionado, tanto na vida pessoal, quanto na ministerial, incluindo a banda”. O chamado individual, porém, na Servir & Adorar se torna coletivo para os integrantes.

Banda de São João de Meriti e Duque de Caxias no Rio de Janeiro traz sua sonoridade com influências de grandes bandas do meio gospel aliando o rock pesado e a palavra de Deus em suas composições. No ano de 2020 a banda teve o privilégio de gravar cinco clipes no qual um deles, e o mais recente trabalho é a música “Novo Mundo” que contou com a participação especial de “Luciano Manga” ex-vocalista e um dos fundadores do “Oficina G3” e atual pastor de uma igreja no Rio de Janeiro.

Agora em 2021, está lançando seu novo trabalho chamado “Doze Pedaços” nas principais plataformas digitais, e um clipe totalmente “especial’ com a participação internacional do vocalista ‘Luís Perez” da banda “Marcados Por La Sangre” de Porto Rico. O novo single “Doze Pedaços” tem como assunto principal “o feminicídio e a violência doméstica”, com base bíblica no livro de Juízes capítulo 19. A temática está presente em toda a letra da canção.

“Esse assunto está tão relevante e nesse período de pandemia ficou cada vez mais em evidência, com muitos casos relatados nos noticiários onde maridos batem e até matam suas esposas, a falta de respeito mútuo, a não convivência dentro de um lar onde na maioria das vezes fica o vazio não só de pessoas, mas de misericórdia, sentimentos e amor”. Finaliza José Henrique, vocalista.

O single foi gravado no home estúdio do produtor Wilberth Chimith que assina o trabalho e realizou a mixagem e masterização entre os meses de Agosto e Novembro, na cidade de São João de Meriti/RJ. A arte gráfica da capa do single está sendo desenvolvida pelo artista Rafael Tavares (fez trabalhos para bandas como Bride, Dale Thompson, Vox Heaven, Seventh Days Slumber entre outros) e o clipe sendo desenvolvido por Wesley Lima films.

 

 

Você encontra a Banda nas redes sociais:

 

INSTAGRAM

YOUTUBE

FACEBOOK



Comentários

Postagens mais visitadas

Introdos

A Introdos teve seu embrião numa banda que tocava todo domingo no antigo Culto do PA, que existia na antiga Igreja Renascer em Cristo, onde os jovens se reuniam para tocar Rock n’ Roll.  Isso aconteceu durante o ano de 2008, na cidade de Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro. Porém, ao fim desse ano, a banda foi desfeita e alguns membros remanescentes se reuniram para dar início a um novo projeto, que tinha a intenção de explorar um som mais pesado e produzir canções autorais voltadas para evangelismo. A primeira reunião se deu em 13 de janeiro de 2009 e contou com a presença de Igor Motta (vocalista), Juninho (guitarrista) e Daniel Santana (baterista). O vocalista Ricardo da Cruz (Sim, a Introdos teria dois vocalistas) e Rubão (baixista), não conseguiram chegar à reunião nesta data, devido a imprevistos profissionais. Depois de alguns ensaios com os cinco, a banda acabou se estabelecendo como o trio que foi na primeira reunião e adotou o nome INTRODOS, em homenagem a uma

Sentido Inverso

O projeto de pregar através da música, e mais especificamente através do rock, nasce em 2003, através do chamado recebido pelo baixista Igor Titillo. O objetivo dessa missão é levar o evangelho aos corações duros à pregação, porém abertos à música, se valendo dessa estratégia para cumprir assim o "ide" de Jesus (Yeshua). Nessa fase a banda chama-se “Banda Primus” e juntam-se a ele seus primos Leandro Velloso no teclado e voz e Léo Velloso na bateria. No meio dessa estrada, o baterista Léo Velloso deixa a banda e em seu lugar entra a Priscila Moraes. Essa fase dura até aproximadamente, o ano de 2010, quando os músicos precisam seguir por rumos pessoais e profissionais diferentes, porém sem nenhuma desavença, mantendo os laços de família e de amizade que sempre tiveram. Ainda se sentindo incomodado por não estar cumprindo o seu chamado, o baixista Igor procura reformular o ministério a fim de seguir no cumprimento de sua missão. Em 2014 surge a idéia do nom

Verdade Prática

A banda Verdade Prática surgiu no ano de 2002, liderada por João Paulo das Chagas (conhecido como Paulinho Santa Cruz que atualmente segue com um projeto solo, produzido pelo Rota 33 Studio), que findou as atividades de sua antiga banda “IDEAL”, para dar lugar ao Verdade Prática, que teve início oficialmente com a entrada de Ruffles Brandon, seu atual líder. O nome da banda surgiu com uma pequena brincadeira em uma escola bíblica dominical, onde na lição de ensino tinha um trecho escrito “Verdade Aplicada”, mas alguém leu errado e falou “Verdade Prática” e por esse motivo, a banda adotou o nome. No início eles eram em cinco integrantes, e tocavam cover de outras bandas e poucas músicas autorais. A banda que já tem 20 anos de história, possui em sua discografia álbuns nunca divulgados ao público, somente o álbum “Nosso Mundo”, que foi gravado em 2011 com a voz de Paulinho Santa Cruz. Hoje o Verdade Prática conta com três integrantes: Ruffles Brandon (vocal e guit